Conteúdo para toda família

Sandy emociona

poços com a

turnê “Meu Canto”

Atendendo a pedidos, Sandy volta a emocionar seu fiel público com a belíssima turnê ‘Meu Canto’, resultado do DVD homônimo gravado em Niterói e que coroa o melhor momento de sua carreira solo. Com shows esgotados durante a turnê em 2016 e neste ano de 2017, passando por Recife, João Pessoa, Natal, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, a cantora se apresentou em Poços de Caldas, no CENACON. .

O prelúdio ‘Meu Canto’  já acolhe e dita as regras do novo projeto logo de cara: “Seja bem-vindo, entre sem bater, sem julgar, sem tentar entender (...)”. Ainda silhuetada do outro lado da porta, a jovem veterana com timbre inconfundível e afinação impecável convidou e direcionou o público, de forma lírica, para entrar no seu universo musical, ao longo dos quase oitenta minutos de show. “Deixe as armas e angústias do lado de fora, em troca ofereço a música e o agora. Eu lhe dou meu canto, nesse canto que é tão meu (...)”. E, ao citar Carl Jung, no final da última estrofe “Pois quem olha pra fora sonha, e quem olha pra dentro desperta”, Sandy reafirmou, com casa lotada,  o que seus bem-sucedidos 27 anos de carreira e 34 de vida lhe conferiram; uma mulher sonhadora, com alma de artista e ainda mais completa e segura de si.

 Com a tranquilidade e convicção de quem sabia exatamente o que queria, a cantora e compositora escalou seu time de confiança, compartilhou ideias e fez ecoar todas as suas motivações artísticas para dentro do espetáculo. Ao convidar o amigo e expoente diretor Raoni Carneiro para assinar a direção geral de ‘Meu Canto’, foi certeira e feliz:  “ele deu forma a um sonho. E foi muito além do que eu sonhava”, declama Sandy.

Para unir-se à dupla de direção artística ‘Sandy e Raoni’, ninguém melhor do que o parceiro de vida, músico e compositor Lucas Lima para assumir novamente a direção musical do projeto. É dele também a assinatura dos impecáveis arranjos do bem elaborado e quase todo autoral set list, em que a artista assina 17 das 20 faixas. No roteiro, Sandy revisitou os álbuns anteriores  ‘Manuscrito’ (´Pés Cansados’, ‘Perdida e Salva’ e ‘Sem Jeito’) e ‘Sim’ (‘Aquela dos 30’, ‘Segredo’, ‘Morada’, ‘Escolho Você’, entre outras), bem como celebrou de forma nostálgica os tempos de ‘Sandy e Junior’ com os sucessos ‘Nada é Por Acaso’ e ‘Desperdiçou’. Também escolheu a dedo ‘All Star’, de Nando Reis, para uma bem produzida releitura. E ficou a cargo de um grande clássico de 1969, ‘Cantiga Por Luciana’, um dos momentos mais emocionantes do show. Numa homenagem a seu falecido avô, Zé do Rancho, Sandy encantou com seu gesto afetivo.

As tão aguardadas inéditas também vieram para alegria dos fãs sedentos por novidades. Foi de uma parceria bem-sucedida com Tiago Iorc que surgiu ‘Me Espera’, uma das inéditas e que se tornou o primeiro single do DVD. “Rolou uma química musical e artística muito grande com o Tiago”, empolga-se Sandy, que comemora os mais de 19 milhões de views no videoclipe gravado com o novo parceiro musical. As animadas ‘Colidiu’ (Sandy e Lucas Lima) e ‘Respirar’ (composta com Daniel Lopes, vocalista da banda Reverse, participante do SuperStar) trouxeram um ótimo ritmo ao show, que também teve espaço para momentos mais intensos com canções surpreendentes como ‘Salto’, em que Sandy afirma convicta: "tem música que a gente arranca de dentro da gente" e sem medo de se expor – "foi uma declaração de amor ao meu marido", confessa.

 E dentro de um repertório que parecia estar completo, ninguém imaginava que a ‘cereja do bolo’ ainda estaria por vir! Sandy foi coroada com a participação especialíssima de um dos mais renomados artistas da história da música: o mestre Gilberto Gil! “Quanta honra, quanta generosidade. Nem cabia em mim tanta felicidade. Ainda mais quando ele aceitou cantar 'Olhos Meus', uma música que me orgulho muito de ter composto", disse Sandy.

 Para executar de forma impecável todo este roteiro e embalar artista e público numa verdadeira viagem musical, uma superbanda – jeito carinhoso pelo qual Sandy refere-se aos músicos que a acompanham aliadas da linda cenografia projetada pelo experiente Zé Carratu, que incluiu chave, fechadura, porta, escada... E diversos elementos lúdicos que trouxeram o espectador para ‘dentro do seu canto’. Com um desenho luminotécnico sensível e delicado, planejado pelo diretor de fotografia Carlinhos Nogueira, somente uma luz conseguiu falar mais alto do que a do grandioso espetáculo: a luz própria de Sandy, que naturalmente transpõe seu eterno carisma.

INSTAGRAM

Curta esta página no Facebook

Poste no seu Twitter

© EDITORA MÍDIA LTDA | Av. Conde Ribeiro do Valle, 255 | 2º Andar | Sala 8

Telefone: (35) 3551-2040 | Cep 37800-000 |  Guaxupé | MG